Pular para o conteúdo principal

A Igreja Substitui Israel?


Arturo Azurdia III
Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto1
“E ao anjo da igreja que está em Esmirna, escreve: Isto diz o primeiro e o
último, que foi morto, e reviveu: Conheço as tuas obras, e tribulação, e
pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são,
mas são a sinagoga de Satanás” (Apocalipse 2:8).
… Pobreza como conseqüência de blasfêmia e acusações… A fonte de
sua perseguição: os romanos. A perseguição romana era fomentada pelas
acusações dos israelitas étnicos, os quais Jesus diz aqui que não eram dignos
desse nome antigo e honrável. “Conheço… a blasfêmia dos que se dizem
judeus, e não o são”. Meus amigos essa é uma declaração profundamente
importante. Quando olhamos o fluxo da história redentiva, o enredo da
história da Bíblia se desvela e nos movemos do épico da promessa para o
épico do cumprimento, e o povo de Deus não é mais definido
genealogicamente, mas cristologicamente… cristocentricamente. Você diz: “O
que você quer dizer?” Os verdadeiros judeus são aqueles que seguem a Jesus
como seu Messias. Eles são caracterizados por um nascimento, não da carne,
mas do Espírito. Eles são assinalados por uma circuncisão não da carne, mas
do coração.
Quem então são aqueles sobre quem lemos em nosso texto? São
pessoas que alegam ser judeus por causa do sangue, mas de acordo com o
próprio Jesus, não o são. Jesus define-os para nós: “São a sinagoga de
Satanás”. É como o que Jesus diz aos fariseus incrédulos em João capítulo 8,
que alegavam a paternidade de Abraão. Ele diz: “Vós tendes por pai ao
diabo”. Vejam amados, esse é o motivo de precisarmos pensar claramente
sobre esse ponto. Esse é o motivo de ser extremamente errado referir-se,
como muitos fazem, ao Deus judaico-cristão. [Eles dizem] “Na verdade, no
final das contas, cristãos e judeus adoram ao mesmo Deus.” NÃO!… Rejeitar
a Jesus Cristo é rejeitar a revelação plena e final do Deus de Abraão, Isaque e
Jacó. A verdade é que não existe tal coisa como um judeu ortodoxo, amados,
a menos que ele seja um cristão, pois se os judeus realmente cressem no
Antigo Testamento, creriam em Jesus Cristo. Se uma pessoa não crê em Jesus
Cristo então, de acordo com João capítulo 5, tampouco crê em Moisés.
“Moisés… de mim escreveu”, disse Jesus. E assim, Paulo diz em Romanos
capítulo 2: “Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a
que o é exteriormente na carne”. Não, “é judeu o que o é no interior, e
circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra; cujo louvor não
provém dos homens, mas de Deus”.
Ora amigos, as pessoas geralmente me perguntam: “Você crê que a
igreja substitui Israel?”. A resposta é “não, é claro que não!!!”. A igreja não
substitui Israel. O fato é, o povo judeu que rejeita a Jesus Cristo são apóstatas
de Israel. Seguir a Jesus Cristo é a expressão última do verdadeiro judaísmo.
Tudo no Antigo Testamento apontava para ele. Israel e a igreja, então, não
estão em descontinuidade radical, antes, o último é a expressão consumada do
primeiro. Amados, uma falha em apreciar isso tem determinado
profundamente coisas estranhas em nosso país. “Sempre ao lado de Israel,
não importa o que Israel faça, sempre ao lado de Israel. Deus cuidará da
América se estiver sempre ao lado de Israel. Eles são o povo de Deus”. Mas
Jesus diz que eles são uma sinagoga de Satanás! Não seria esta uma das razões
dos evangélicos americanos serem tão notoriamente ineficazes na
evangelização dos árabes?
Jesus é a expressão plena, final e última do judaísmo. Vocês, os que
crêem nele, são a semente de Abraão. Por favor, exclua esses conceitos
errôneos dos seus estudos bíblicos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia da Reforma Protestante; conheça as 95 teses de Martinho Lutero