sábado, 7 de julho de 2012

Livre Arbítrio - Rev. Augustus Nicodemus Lopes

Aula do reverendo Augustus Nicodemus Lopes sobre a questão do livre arbítrio. Essa é uma questão que ainda gera muita discussão e dúvida no meio da igreja, por isso acho um tema muito relevante.

2 comentários:

  1. Paz, sugiro o irmão procurar opiniões menos parciais já que o Augusto Nicodemus possui uma visão que não converge diretamente com a Igreja Presbiteriana Renovada, nossa confissão de fé é prova disso. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. APREDESTINAÇÃO e LIVRE-ARBÍTRIO:

    “Tudo está no poder de Deus, mas não de forma que lese nosso livre-arbítrio. Se, portanto, está no poder de Deus, por que nos atribui a culpa? Por isso foi dito: De sorte que não fique lesado nosso livre-arbítrio. Está, por conseguinte, em nosso poder e no dele. Devemos, pois, primeiro escolher o bem e quando tivermos escolhido introduz o que é seu.
    Não antecipa nossas vontades, a fim de não lesar o livre-arbítrio. Quando tivermos escolhido, dá-nos grande auxílio. Se está em nosso poder, por que então afirma Paulo: “Não depende, portanto, daquele que quer, nem daquele que corre, mas de Deus que faz misericórdia” (Rm 9,16)? Em primeiro lugar não introduz a sentença como sua, mas recolhe do que era proposto, e procedera. Pois, tendo dito que está escrito: “Farei misericórdia a quem eu fizer misericórdia e terei piedade de quem eu tiver piedade” (Rm 9,15), aditou: “Não depende, portanto, daquele que quer, nem daquele que corre, mas de Deus que faz misericórdia” (Rm 9,16). Replicar-me-ás. Por que ainda reclama? Em segundo lugar, é lícito declarar que o todo é daquele de quem é a maior parte. Compete-nos escolher e querer, e a Deus efetuar e levar a termo. O todo é daquele que tem a maior parte, conforme o habitual modo humano de falar. Também nós assim procedemos. Por exemplo, vemos uma casa bem edificada e dizemos: O todo é do arquiteto, embora não seja todo dele, mas também dos operários, e do dono que fornece a matéria e de muitos outros. Todavia como foi ele quem mais contribuiu, dizemos que o todo é dele” (JOÃO CRISÓSTOMO, Comentário da Carta aos Hebreus, 2013, Paulus, p. 1030).

    ResponderExcluir

COMO SER O SAL DA TERRA

A questão é: o que é que Jesus estava tentando ensinar com essa mensagem, com essa figura do sal, o qual não existe para estar dentro do ...