Pular para o conteúdo principal

A Soberania de Deus



A Soberania de Deus
Rousas John Rushdoony

A própria palavra Deus implica e requer soberania. Esse é o porquê a
palavra deuses implica uma contradição: porque os assim chamados deuses
implicados por esse título soberania, que eles não possuem, eles podem ser
vistos apenas parcialmente como deuses, isto é, um deus controla as viagens
no mar; outro, as questões sexuais; ainda outro, as guerras; e assim por diante.
O politeísmo tem muitos espíritos parcialmente governantes, mas nenhum
Deus.
A palavra Deus implica supremacia e o poder para criar, como a
Escritura freqüentemente declara: “Desde a antiguidade fundaste a terra, e os
céus são obra das tuas mãos” (Sl. 102:25). Jesus Cristo, como o Deus
encarnado, diz ao Seu povo: “Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança
o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo” (Mt. 25:34).
Porque Deus é o único Criador dos céus e da terra (Gn. 1:1), segue-se que Sua
Palavra somente pode governar todas as coisas em cada esfera. Porque Ele
somente nos fez e pode nos salvar, somente Sua Palavra pode nos governar.
Porque Ele somente é Deus, somente Sua lei pode verdadeiramente nos reger.
Hoje, contudo, uma igreja imersa em heresia vê a Cristo como nosso
Salvador do pecado, mas não como nosso Senhor e legislador. Isso é negar a
divindade e soberania de Cristo. Temos esquecido que, na igreja primitiva, ser
um cristão era, entre outras coisas, estar sob um Senhor e lei mais altos.
Hoje, contudo, eu ouço pregadores negarem a soberania de Deus e que
a vêem como uma doutrina estranha. Com efeito, eles afirmam que outros
poderes governam a criação, e Jesus tem jurisdição apenas sobre um canto
dela. Isso é heresia, não Cristianismo. Quando termos tais como senhor,
senhorio, soberania, domínio e semelhantes estão ausentes da pregação, assim
também está o Cristo da Bíblia, não importa quão mencionado.
A soberania de Deus significa que a santa Trindade e a Palavra infalível
nos governam em cada esfera da vida. A salvação não é a única esfera de
operação de Deus.
Quando os cristãos pensam em termos da soberania de Deus e o
governo por Sua lei-palavra, eles reconhecem o senhorio de Jesus Cristo.
Em alguns círculos, a palavra soberania é um tabu, o que na verdade
significa que Cristo também o é. Ele está presente somente onde é
verdadeiramente conhecido como Ele mesmo, não como uma criatura
sentimentalizada da imaginação da igreja.
Em Mateus 25:31ss., lemos sobre a vinda de Cristo em Sua glória para
julgar todas as nações. Somos informados então daqueles que tinham
professado conhecê-lo reagindo com horror ao serem chamados de malditos,
por causa de uma profissão apenas verbal de lealdade, ao invés de uma forte
obediência a toda a Sua Palavra. A palavra do Rei aplica-se em cada esfera da
vida e pensamento. Sua vontade nos obriga a ela. Deus é o nosso soberano
porque Ele somente é Deus.

Fonte: Faith for All of Life, Julho 2000

Via…..www.monergismo.com 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia da Reforma Protestante; conheça as 95 teses de Martinho Lutero